Resenha: "Quem é você, Alasca?", John Green

15.3.15


Quem é Você, Alasca? é o primeiro romance do John Green, um dos autores mais queridos pelo público jovem. Publicada em 2005, a história é sobre Miles Halter, um adolescente antissocial e sem amigos obcecado por últimas palavras de personagens célebres, que vai estudar num colégio interno à procura de um "Grande Talvez", suposta última frase do poeta François Rabelais. Ao chegar em Culver Creek, a vida de Miles muda completamente, quando faz seu primeiro amigo e conhece seu primeiro amor, Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".

A história é narrada em primeira pessoa e dividida em duas partes: um "antes" e um "depois" delimitados por um acontecimento marcante na relação entre os personagens. Miles, ou Bujão (em outras resenhas o apelido dele é traduzido como Gordo), não é o tipo de protagonista de personalidade forte, o que o contrapõe com Alasca, que, por sua vez, é completamente impulsiva e espirituosa. Usando uma impressão do próprio Miles, "se as pessoas fossem chuva, eu era a garoa e ela, um furacão".

Antes de escrever sobre o livro, li algumas resenhas a respeito e cheguei à conclusão de que as obras do John Green costumam ser 8 ou 80: ou você ama, ou você odeia. Algumas críticas literárias consideram Quem é Você, Alasca? o melhor livro do Green, enquanto outras a julgam como desmotivante e clichê demais. De qualquer modo, é a sua obra de estreia, e acho que por isso é tão impactante. Eu tentei lê-lo sem expectativas, o que tornou a leitura muito mais proveitosa e surpreendente para mim do que o último livro dele que havia lido, Cidades de Papel.

Personagens adolescentes, em sua maioria, são muito clichês e nesta história não é diferente, o que torna as aventuras inconsequentes das personagens, ao meu ver, um pouco chata. O que destaca a história (e que para mim é o ponto mais interessante) é a pegada filosófica a respeito das respostas para o "Grande Talvez" de Miles e o labirinto de Alasca que são exploradas nas aulas de religião com um professor moribundo e rabugento apelidado de Velho. 

Quem é Você, Alasca? é uma leitura simples, porém instigante. O principal motivador da leitura é descobrir o grande mistério que é a Alasca, embora ela seja uma personagem nada cativante, o que incomoda um pouco. O final me surpreendeu de uma forma positiva, nada tão excepcional, mas ainda assim agradável.

Minha citação favorita é quando Miles diz que 
"passamos a vida inteira no labirinto, perdidos, pensando em como um dia conseguiremos escapar e em como será legal. Imaginar esse futuro é o que nos impulsiona para a frente, mas nunca fazemos nada. Simplesmente usamos o futuro para escapar do presente" (p. 49). 
Ano passado, John Green anunciou nas redes sociais que Quem é Você, Alasca? também será adaptada para o cinema por Scott Neustadter e Michael H. Weber, mesmos roteiristas de A Culpa é das Estrelascom previsão para 2016. Eu estou aguardando ansiosamente, e vocês?

You Might Also Like

0 comentários

Seguidores

Google+