12.2.16

Top 10: filmes favoritos indicados ao Oscar 2016

Uma das coisas que eu mais gosto de fazer nas férias é assistir filmes. Não só os que procrastinei ao longo do ano ou que não assisti por falta de tempo, mas também acompanhar os indicados ao Oscar. Esse é o segundo ano consecutivo que faço maratona dos filmes que estão concorrendo ao prêmio e fiquei bastante animada com os selecionados para 2016. Dessa vez, consegui ver todos que eu queria a tempo da premiação (vale dizer que o feriado prolongado de Carnaval ajudou bastante!) e fiz uma lista com os meus dez favoritos. Vamos lá!

O Regresso 


1822. Durante uma expedição, o explorador Hugh Glass (Leonardo DiCaprio) é atacado por um urso e abandonado à própria sorte pelo parceiro John Fitzgerald (Tom Hardy). Em uma luta por sobrevivência contra a dor e o frio, Glass inicia uma árdua jornada em busca de vingança. Um dos filmes favoritos e com maior número de indicações: doze! Além de Melhor Ator, a produção concorre em Melhor Filme, Melhor Diretor (Alejandro González Iñárritu), Melhor Ator Coadjuvante, Direção de Fotografia, Montagem, Direção de Arte, Figurino, Maquiagem e Penteado, Som, Mixagem e Efeitos Especiais.

S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L. Embora longo, o filme não é nada parado e cheio de ação (e emoção!). Fiquei angustiada do início ao fim para saber o que ia acontecer com o protagonista. Espero ver a dobradinha Iñárritu e DiCaprio mais vezes, porque deu super certo. E como todo mundo está comentando, o DiCaprio PRECISA levar o Oscar por esse filme. Dá para ver a entrega dele ao personagem e, embora eu não seja tão fã dele, acho que a espera e a zuera infinita será recompensada. Agora vai!

Mad Max: Estrada da Fúria



Dirigido por George Miller, é o quarto da franquia Mad Max (inicialmente protagonizada por Mel Gibson). Após ser capturado por Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne), Max (Tom Hardy) se vê no meio de uma guerra mortal, iniciada pela Imperatriz Furiosa (Charlize Theron). Max aceita ajudar Furiosa em sua luta contra Joe e se vê dividido entre mais uma vez seguir sozinho seu caminho ou ficar com o grupo. Mad Max recebeu dez indicações: Melhor Filme, Melhor Diretor (George Miller), Melhor Fotografia, Edição, Efeitos Visuais, Edição de Som, Mixagem de Som, Melhor Figurino, Design de Produção Maquiagem e Cabelo.

Outra produção maravilhosa. É um daqueles filmes em que não dá para piscar os olhos nem um segundo. A técnica de gravação, com a câmera em movimento parece deixar a ação das cenas ainda maior. George Miller é outro forte candidato a ganhar como melhor diretor. Só senti falta da Charlize não ter sido indicada, ela rouba a cena o filme inteiro. Imperatriz Furiosa, melhor personagem ever. 

Perdido em Marte

Mark Watney (Matt Damon) é um astronauta dado como morto após uma tempestade em Marte. Abandonado pela sua tripulação e perdido no Planeta Vermelho, Watney usa da criatividade e engenhosidade para fazer contato com a NASA e sobreviver às condições de vida hostis. Perdido em Marte recebeu sete indicações: Melhor Filme, Melhor Ator (Matt Damon), Melhor Roteiro Adaptado, Efeitos Visuais, Edição de Som, Mixagem de Som e Design de Produção.

Eu me surpreendi muito com esse filme. Estava com um pouco de preguiça de assistir, por achar que seria parado demais, mas prendeu minha atenção, com direito a algumas cenas engraçadas e David Bowie na trilha sonora. Os efeitos especiais são muito bons e a fotografia é encantadora. 

O Quarto de Jack


O filme é uma adaptação do livro de Emma Donoghue que conta a história de amor entre mãe (Brie Larson) e filho (Jacob Tremblay), mantidos como reféns em um quartinho insalubre durante cinco anos. Jack não conhece nada do mundo, exceto o que sua mãe lhe conta e o quartinho em que vivem. O Quarto de Jack está concorrendo a quatro categorias: Melhor FilmeMelhor Diretor (Lenny Abrahamson), Melhor Atriz (Brie Larson) e Melhor Roteiro Adaptado.

Emocionante e sensível. O que eu mais gostei é que a história não foca no sofrimento, embora ela seja bem presente, mas sim na forma como o forte vínculo de amor os ajuda a sobreviver ao claustro. O pequeno Jacob Tremblay dá um show de atuação do início ao fim. Um amorzinho só.


Brooklyn 



Eilis Lacey (Saoirse Ronan) é uma jovem irlandesa que migra para os Estados Unidos em busca de uma vida melhor. Ao chegar lá, se muda para o Brooklyn, onde arruma um emprego e um namorado (Emory Cohen). Por motivos familiares, Eilis é obrigada a retornar a Irlanda, onde conhece Jim Farrell (Domhnall Gleeson). Está concorrendo nas categorias de Melhor Filme, Melhor Atriz e Melhor Roteiro Adaptado.

Brooklyn conquistou meu coração pela simplicidade. O figurino, a fotografia, é tudo tão delicado que eu senti vontade de morar no filme. Além disso, tem o lindo do Domhnall Gleeson (meu mais novo crush) no elenco. <3

Amy


Produzido por James Gay-Ress e dirigido por Asif Kapadia (ambos também lançaram um documentário sobre Ayrton Senna), o filme é uma revisitação dos momentos mais marcantes da carreira e da vida da cantora Amy Winehouse, quatro anos após sua morte. Está concorrendo na categoria de Melhor Documentário.

É um daqueles filmes que a gente precisa estar com o psicológico preparado e uma caixa de lencinhos para assistir. Até quem não é fã da Amy sabe do seu fim trágico, mas o cuidado e a sensibilidade do Asif Kapadia em mostrar um pouco do "outro lado", mais pessoal e mais vulnerável da Amy foram além da minha expectativa.

A Garota Dinamarquesa


O filme é uma adaptação do livro Man into Woman e conta a história de amor entre Lili Elbe (Eddie Redmayne) e Gerda Gottlieb (Alicia Vikande). Nascida como Einer, Lili foi a primeira mulher trans a passar por uma cirurgia de readequação de sexo. Foi indicado a Melhor Ator (Eddie Redmayne), Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikande), Melhor Figurino e Design de Produção.

A Garota Dinamarquesa foi muito criticado pela escolha de um homens cis para interpretar a Lili e pela omissão de alguns fatos de sua vida real, como a causa da morte de Lili (uma infecção causada pela rejeição a um transplante de útero). Bem, é uma adaptação né? Apesar dessas pequenas polêmicas, eu achei o filme delicado e sensível. Gostei muito da atuação do Eddie Redmayne (aliás, acho ele um ótimo ator) e da Alicia Vikande. O figurino é a coisa mais linda desse mundo! Sem contar a fotografia. <3

Os Oito Odiados


O segundo western de Quentin Tarantino, ambientado no pós Guerra Civil norte-americana, narra (literalmente!) o encontro de oito viajantes (Kurt Russell, Jennifer Jason Leigh, James Parks, Samuel L. Jackson, Walton Goggins, Tim Roth, Michael Madsen e Bruce Dern) confinados em um estabelecimento durante uma nevasca em Wyoming, norte dos EUA. Foi indicado nas categorias de Melhor FotografiaTrilha Sonora Original e Melhor Atriz Coadjuvante (Jennifer Jason Leigh). 

O filme é longo, cheio de diálogos e – como não poderia faltar – muito sangue. Tarantino é meu cineasta favorito e eu comentei aqui sobre o quanto estava ansiosa para assistir a esse filme. Atendeu minhas expectativas. A trilha sonora, assinada por Ennio Morricone, também é impecável. Outro destaque é a atuação da Jennifer Jason Leigh. 

Carol


Década de 1950. Carol (Cate Blanchett) é uma mulher sedutora presa a um casamento fracassado. Quando conhece Therese (Rooney Mara), em uma loja de departamento de Manhattan, ambas sentem uma atração imediata desafiada pelo marido de Carol e pelas convenções sociais. É baseado no livro The Price of Salt de Patricia Highsmith e recebeu cinco indicações: Melhor Atriz (Cate Blanchett), Melhor Atriz Coadjuvante (Rooney Mara), Melhor Roteiro Adaptado, Trilha Sonora Original e Melhor Figurino.

A forma delicada como o filme abordou questões tão complexas para uma sociedade conservadora, como o relacionamento homoafetivo e os conflitos pessoais de Carol quanto ao não cumprimento do papel tradicional feminino de mãe e esposa, me tocou profundamente. Eu sou fã da Cate Blanchett e da Rooney Mara e estou na torcida para que as duas ganhem nas respectivas categorias em que estão concorrendo. <3

A Grande Aposta





Michael Burry (Christian Bale), Jared Vennett (Ryan Gosling), Mark Baum (Steve Carell) e Ben Hockett (Brad Pitt) são quatro gestores que viram o que os bancos e o governo norte-americano não quiseram enxergar: o colapso da economia mundial. Daí surgiu a ideia de fazer "A Grande Aposta" contra o mundo. Essa visão ousada os levou ao mais alto poder do centro financeiro. Foi indicado a Melhor Filme, Melhor Diretor (Adam McKay), Melhor Ator Coadjuvante (Christian Bale), Melhor Roteiro Adaptado e Edição.

Esse filme está na lista por um único motivo: me fez entender como funciona o mercado financeiro. É um tema com o qual não me familiarizo nem tenho interesse, mas o enredo é bem didático. A edição dinâmica, com os personagens falando olhando para a câmera, os diálogos irônicos e o Steve Carell fazendo um personagem não-cômico me conquistaram. Um filme complexo, porém brilhante. 

Vocês também costumam fazer maratonas de filmes nas férias? Assistiram a algum da lista e já tem palpites para o Oscar? A premiação será no dia 28 de fevereiro e eu já estou morrendo de ansiedade.



4 comentários:

  1. Ainda não assisti nenhum :o Mas realmente preciso, quero muito começar por Regresso ^^
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Regresso é muito bom, Betânia! Não irá se arrepender.

      Excluir
  2. Assisti apenas três: O Regresso, A Garota Dinamarquesa e Os Oito Odiados e amei os três! Estou torcendo muito pelo Iñárritu e torcendo também para que O Regresso leve o Oscar de melhor direção de Fotografia. ♥ Estou muito ansiosa para assistir O Quarto de Jack, Carol e Brooklyn, ainda mais depois dos seus comentários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom te ver por aqui, Júlia! <3 O Regresso é um dos meus favoritos da lista, também estou na torcida pelo Iñárritu. Todos são maravilhosos, nem sei te indicar por qual começar. Mas não esqueça de me dizer o que achou quando assisti-los. <3

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...